free web hit counter

“A escola é nossa” se você apoiar a comunidade de pais para melhorar as escolas



Dada a incerteza de alguns pais, especialmente daqueles que não fazem parte da comunidade parental das escolas de nível básico, sobre se recebem algum apoio financeiro em benefício das escolas onde os seus filhos frequentam as aulas, segundo o representante local Rigoberto Vargas, se houver é o apoio, que é referência para o programa federal “A Escola é Nossa”.

Para poder acessar o referido programa, deverão fazê-lo em coordenação com as autoridades escolares (Foto: Exclusivo).

“Por meio de um comitê, eles obtêm os recursos financeiros para o programa ‘Escola para Nós’ e são eles que prestam assessoria técnica quando pretendem construir um espaço educacional.”

Observou que para aceder ao referido programa devem fazê-lo em coordenação com as autoridades escolares.

“Os diretores das escolas marcam com os pais os procedimentos, que são uma série de procedimentos; Isso é feito pelo diretor, pelo responsável, pela própria estrutura educacional, pelos próprios municípios, diante da Secretaria de Assistência Social para ser considerado dentro de “a escola é nossa” e é um recurso econômico que chega às escolas, para melhorar a infraestrutura , condições materiais e equipamentos nas escolas.”

Salientou que existe um limite máximo para estas melhorias nas instalações educativas, dependendo do número de alunos nas instalações públicas de ensino básico.

De acordo com o portal eletrônico deste programa federal, os valores são:

reunião Um grupo de estudantes quantia
O primeiro grupo De 2 a 50 alunos US$ 200.000,00
o segundo grupo De 51 a 150 alunos US$ 250.000,00
O terceiro grupo De 151 alunos e mais US$ 600.000,00

Por fim, o legislador viu que ao longo deste semestre seria mantida a iniciativa que interrompe todo o estruturalismo, pois os recursos chegam diretamente aos pais e são coordenados com o diretor, e não passam mais pelas estruturas governamentais onde estavam sonolentos e os recursos não chegaram integralmente às escolas.

comentários

comentários