Dia de Autocuidado e Gerenciamento de Emoções realizado em Nezahualcóyotl



Para conscientizar os adolescentes sobre a importância da prevenção da violência contra a mulher, a Secretaria de Segurança e Proteção Cidadã (SSPC), em colaboração com o Governo do Estado do México e o Município de Nezahualcóyotl, realizou o Dia do Autocuidado e da Emoção Gestão “Jovens Construindo Paz e Igualdade”.

No âmbito dos 16 Dias de Ativismo contra a Violência Sexual, o Governador e o Ministro da Segurança apelam aos jovens para que realizem juntos uma verdadeira transformação social.

A cerimônia de abertura, realizada na praça municipal de Nezahualcóyotl, foi presidida pela Ministra de Segurança e Proteção ao Cidadão, Rosa Aisela Rodríguez, pela Governadora Delfina Gómez e pelo Prefeito Adolfo Cercida Rebollo.

Além disso, estiveram presentes a Presidente do Instituto Nacional da Mulher (Inmujeres), Nadine Gasman; Responsável pelo Gabinete da Comissão Nacional para a Prevenção e Erradicação da Violência contra a Mulher (CONAFIM), Sra. Blanco; A Comissária para os Direitos Humanos do Estado do México, Myrna Araceli García, e a Ministra Mexicana da Mulher, Monica Chavez Duran.

O Ministro Rodriguez enfatizou que o Governo do México, a Administração Mexicana e Nezahualcoyotl estão trabalhando para garantir o direito das mulheres e meninas de viver uma vida livre de violência e para garantir que caminhem com segurança, sem medo, em liberdade e em realização.

Por isso, destacou que este dia surge no âmbito de uma grande campanha preventiva. Ele apelou aos jovens para não permitirem a violência porque isso não é natural.

“Se algum de vocês estiver passando por uma situação como essa, quero que saibam que sempre podem entrar em contato com seus familiares ou professores de confiança.

Ele perguntou: “E também, sim, é mais perigoso para todas as autoridades que estão aqui hoje, porque não estão sozinhas e não estão sozinhas”.

Ele comentou que a violência pode ocorrer através de piadas ofensivas, bullying, empurrões, insultos, violência autoinfligida e outras formas que podem colocar em risco a segurança e a dignidade de outra pessoa.

A professora Delfina Gomez, Governadora do Estado do México, explicou aos jovens que a violência não deve ser minimizada ou considerada normal, e por isso apelou aos jovens mexicanos para expressarem o seu desconforto e exigirem o respeito pelos seus direitos, bem como para evitarem casos de violência entre colegas de classe.

Da mesma forma, apelou aos pais, professores, funcionários públicos e cidadãos para que contribuam para estes esforços, para evitar ataques em locais como o nosso lar.

“Nós, como administração, estamos empenhados e continuaremos empenhados em melhorar a qualidade de vida dos mexicanos, não só no domínio da saúde e da educação, não só na habitação e nos serviços públicos, mas também no domínio da segurança, mas precisamos de vocês”, expressou o chefe de Estado, “se precisarmos de compromisso social”.

“Por que não trabalhamos juntos para alcançar uma sociedade verdadeiramente menos violenta? É por isso que as ações de cada prefeito, as ações de cada professor, de cada diretor, de cada pai, de cada mãe, em sua casa, nos ajudam.” “Muito para melhorar o tecido social”, acrescentou a governadora Delfina Gomez.

A chefe do poder executivo indicou que para ajudar a juventude mexicana, a sua administração trabalhará para aumentar o número de bolsas para estudantes do ensino superior e do ensino básico e, nas escolas secundárias, será mantida a cobertura total.

Para apoiar as mulheres mexicanas, já foi iniciado o programa “Mulheres no Bem-Estar”, que na primeira fase atingirá 400 mil mulheres que vivem em condições vulneráveis.

“Nos próximos dias vamos trabalhar na emissão de um cartão de assistência social às mulheres mais necessitadas; foi feito um esforço enorme para ajudar 400 mil mulheres. Mas também temos que trabalhar num maior número de bolsas de estudo”, disse a minha colega de educação. ontem”, disse a governadora Delfina Gomez. “A professora nos deu mais bolsas para jovens e eu disse tudo bem, vamos lá.”

No Dia do Autocuidado, organizado pela Unidade Antiviolência e Crime da Associação, no âmbito da comemoração do Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres e dos 16 dias de activismo contra a violência contra as mulheres, em que mais de participaram mil estudantes do ensino médio.

Instituições federais, estaduais e municipais prestam serviços especializados nas áreas de prevenção da violência, aconselhamento psicológico e jurídico para mulheres vítimas de violência e oficinas sobre solução pacífica de conflitos e prevenção do estresse e do suicídio.

Além de ferramentas de autocuidado, como ioga, meditação, musicoterapia e aromaterapia.

Entre as agências mexicanas que participaram estavam: o Ministério Público para Crimes Relacionados à Violência Sexual, a Secretaria da Mulher e a Comissão de Direitos Humanos, além da Conafim.

comentários

comentários