FGJEM deteve 5.344 pessoas de janeiro a outubro



A Procuradoria-Geral do Estado do México cumpriu mandados de prisão para 5.344 pessoas, de 1º de janeiro a 31 de outubro de 2023, um aumento de 678 detidos em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram contabilizadas 4.666 prisões ordenadas pela justiça, o que representa um aumento de 14,54 em cem.

Como resultado da estratégia de cumprimento de mandados, a lacuna histórica foi reduzida em 56,62% e as prisões judiciais aumentaram 14,54% (Foto: Exclusivo).

A conduta mensal foi integrada na estratégia implementada pela Procuradoria-Geral da República para cumprimento de mandados de detenção com 341 detenções de indivíduos em janeiro, 544 em fevereiro, 574 em março, 534 em abril, 576 em maio, 564 em junho e 475 em Julho. 544 em agosto, 552 em setembro, 640 em outubro; O mês passado testemunhou o ponto mais alto no número de prisões desde 2017.

Resultados positivos foram obtidos graças ao trabalho conjunto realizado por esta instituição com as autoridades dos três níveis de governo, onde o trabalho foi fortalecido em coordenação com instituições do governo federal como a Secretaria de Defesa Nacional (SEDENA), a Secretaria do Marinha (SEMAR), e a Secretaria de Segurança e Proteção ao Cidadão (SSPC), por meio da Comissão Nacional de Combate aos Homicídios (CONAHO), da Coordenação Nacional Contra Sequestros (CONASE), da Guarda Nacional (GN), além de a Secretaria de Segurança do Estado do México (SSEM), a polícia municipal e as autoridades dos demais órgãos federais.

Do total de 5.344 mandados de prisão cumpridos nestes 10 meses de 2023, 3.794 deles foram por crimes considerados de grande repercussão, como homicídio doloso, feminicídio, sequestro, extorsão, estupro e roubo com violência. Este último número representa um aumento de 6,15 por cento em comparação com o ano passado, quando foram adicionados 3.574 durante o mesmo período de 1º de janeiro a 31 de outubro.

Tal como acontece com o comportamento mensal da criminalidade em geral, Outubro foi o mês em que o maior número de pessoas foram presas desde 2017, com um total de 446 pessoas presas por crimes de alto impacto. A repartição deste ano inclui 265 pessoas presas em Janeiro e em Fevereiro. 390., em março de 406, abril de 392, maio de 400, junho de 399, julho de 322, agosto de 372 e setembro de 402.

Alguns dos crimes de 2023 que registraram aumentos significativos nas prisões judiciais neste ano são homicídio com 765 prisões, feminicídio 98, roubo de veículos com violência 784, extorsão 173 e roubo com violência 2.033.
Dentro da estratégia de execução de mandados de prisão, a Procuradoria-Geral do Estado do México conta com uma estrutura operacional dividida em quatro coordenações regionais, com sede em Toluca, Tlalnepantla, Ecatepec e Nezahualcoyotl, além disso, de março de 2022 até o momento. A força policial investigativa que compõe essas áreas foi aumentada em 80,72%.

Da mesma forma, para melhor desempenhar suas tarefas, o pessoal operacional está equipado com melhores armas, uniformes táticos e equipamentos tecnológicos, além de veículos blindados, motocicletas e unidades automobilísticas de baixo nível e alto desempenho.

Outra ação dentro desta estratégia foi a análise da base histórica dos despachos judiciais de 1971 a 2022, que permitiu identificar 50.240 despachos aguardando cumprimento, dos quais 28.447 foram identificados como revogáveis, por terem sido expedidos por crimes cometidos. já previstos ou por atos que não são mais classificados como crimes no Código Penal do Estado do México.

Com base nesta análise, os funcionários do Ministério Público realizaram reuniões de trabalho com os operadores do sistema judiciário dos sistemas tradicional e acusatório, para implementar conjuntamente o programa de cancelamento de mandados de detenção, para efeitos de limpeza de registos, através do qual foi possível reduzir em 56,62% o volume do acúmulo histórico de mandados de prisão não cumpridos.
Além disso, na análise realizada, constatou-se que as ordens judiciais anuladas foram alegadamente utilizadas por funcionários públicos desta instituição para a prática de práticas ilícitas, o que também reforçou medidas para reforçar o combate à corrupção.

comentários

comentários