Sob a acusação de sequestrar duas pessoas em Nizha, o acusado foi condenado a 75 anos de prisão



Luis Fernando Camacho Zepeda foi condenado a 75 anos de prisão, depois de a Procuradoria-Geral da República (FGJEM) ter admitido o seu envolvimento no sequestro de duas pessoas, uma mulher e o seu filho menor, factos ocorridos em dezembro de 2015 neste município.

O Ministério Público recolheu, apresentou e apresentou provas contra esta pessoa, as quais foram tidas em conta pela autoridade judiciária, que, após procedimento judicial, proferiu esta sentença condenando o arguido, que deverá ainda pagar multa de mil dias de prisão, o salário mínimo, e 182 mil pesos como indenização por danos materiais, e 46,8 mil pesos como indenização por danos morais, além da suspensão de seus direitos civis e políticos.

Segundo a investigação iniciada pela Procuradoria Geral do México, foi possível apurar que em 4 de dezembro de 2015, as duas vítimas foram privadas de liberdade quando caminhavam por uma estrada no município de Nezahualcoyotl. Estas pessoas foram subjugadas e colocadas à força num carro conduzido pelo agora condenado, no qual foram transportadas para uma propriedade na zona, onde foram detidas.

Um dia depois, as famílias das vítimas começaram a receber telefonemas informando que haviam sido sequestradas e exigindo uma quantia em dinheiro em troca de sua libertação. Enquanto estavam em cativeiro, um dos sequestradores agrediu sexualmente a mulher adulta. No dia 22 de dezembro daquele ano, os dois necessitados foram libertados.

Estes acontecimentos foram denunciados ao Ministério Público, que iniciou a investigação do sequestro e à medida que a investigação avançava, Luis Fernando Camacho Zepeda pôde ser identificado e preso como responsável pelos acontecimentos.

Esta pessoa foi internada na prisão de Nezahualcoyotl e no Centro de Reinserção Social à disposição da autoridade judiciária que proferiu esta sentença.

comentários

comentários