Um mandado de prisão para uma pessoa potencialmente envolvida no tráfico de seres humanos



A Procuradoria Geral do Estado do México (FGJEM) realizou a prisão de Yolanda “N” por sua suposta participação no crime de tráfico de pessoas.

A vítima foi entregue à mulher que agora está detida para pagar uma dívida financeira. Esta pessoa alegadamente forçou-a a fazer tarefas domésticas e ameaçou-a caso ela se recusasse a fazê-las. (Foto: Privado)

A ordem de prisão baseia-se na forma de receber uma pessoa e mantê-la para fins de exploração mediante situação religiosa que afete a mulher.

O suspeito foi detido em Valle de Chalco e posteriormente internado no Centro Penitenciário e de Reinserção Social de Chalco, permanecendo à disposição do poder judiciário. Este caso determinará sua posição jurídica em relação às taxas cobradas.

A investigação revelou que em 30 de maio de 2018, a vítima foi entregue pelo seu companheiro amoroso a Yolanda “N” como pagamento de uma dívida financeira. A suposta vítima forçou-a a realizar tarefas domésticas sob a ameaça de prejudicar a sua família caso ela se recusasse.

A vítima permaneceu em uma casa no bairro Alfredo Baranda, Valle de Chalco, onde teria sido explorada. Finalmente, em 5 de agosto de 2020, ele conseguiu escapar e retornar para seus parentes em Nezahualcoyotl. Os factos foram comunicados ao Ministério Público, o que motivou uma investigação e a emissão de um mandado de detenção subsequente.

A FGJEM confirma que a detida é considerada inocente até que seja emitida uma condenação contra ela.

comentários

comentários